Gestão de TI para Pequenas Empresas: 4 dicas importantes

Proteger a rede e os dados contra ameaças, manter o alinhamento entre os diferentes setores da organização e garantir o bom funcionamento dos processos de negócio são os principais desafios em relação à gestão TI de pequenas empresas

Sobre a importância da tecnologia da informação para o sucesso de uma empresa, é essencial ser capaz de criar um ambiente digital seguro e de alta qualidade e confiabilidade. Para os pequenos e médios empresários, a governança dessa área pode ser um pouco complexa.

O ponto a destacar, neste caso, é que, se a gestão de TI não for realizada corretamente, a empresa dificilmente conseguirá fornecer serviços e ou entregar o que se propõe verdadeiramente para seus clientes.

Como resultado, nós preparamos este artigo para apresentar 4 dicas fundamentais na gestão de TI para pequenas empresas.

  1. Fazer um bom planejamento

Tudo deve começar com o desenvolvimento de um bom planejamento. Aqui, fazer uma análise exaustiva sobre todas as tarefas que se relacionam com o departamento de TI, e sobre seus impactos em cada área de negócio da empresa.

Neste sentido, é importante descrevê-los corretamente (com o máximo de detalhes possível) e definir quais são seus objetivos dentro da empresa.

Compreender que, sem esses esclarecimentos, você vai ter dificuldade em:

  • estabelecer orçamentos;
  • acertar na contratação de pessoal;
  • para determinar a influência do setor  nas estratégias gerais do negócio;
  • planejar um ambiente seguro.

Lembrando que, se, até recentemente, a tecnologia da informação foi considerada como uma única parte de simples interferência para a obtenção de bons resultados, hoje a realidade é totalmente diferente: É a gestão que vai mostrar quem quer crescer e se destacar no mercado.

  1. Investir em ferramentas adequadas

O próximo passo é investir em ferramentas adequadas. As opções disponíveis são numerosas e aplicar a uma variedade de necessidades. Embora cada empresa tem suas próprias particularidades, existem duas soluções que certamente vai ajudar você:

ERP e CRM.

ERP

Uma das principais tecnologias que corresponde à gestão da informação, ERP é, sem sombra de dúvida, uma ferramenta indispensável para qualquer empresa, incluindo as pequenas empresas.

Sigla para Enterprise Resource Planning — Planejamento de Recursos da Empresariais, em português, a sua utilização torna possível integrar todos os setores da empresa em um único ambiente de controle.

Essencialmente, um ERP é nada mais do que um software de gestão integrada. Em resumo, ele contribui para a otimização dos processos operacionais e processos administrativos, controlar e centralizar os dados e dar suporte para a tomada de decisão.

Sob uma visão um pouco mais detalhada, este sistema promove:

  • um ganho de eficiência na utilização das capacidades internas;
  • a eliminação de retrabalho;
  • a segurança das informações , por meio de permissões de acesso;
  • a padronização dos processos de integração e uniformidade entre as áreas;
  • a automação de tarefas, etc.

Compras, formação de orçamentos e propostas, contas a pagar e a receber, contratos, e a análise dos resultados são apenas alguns dos recursos que você vai precisar usar um ERP. Quando o assunto é o gerenciamento de TI para pequenas empresas, a aplicação desta ferramenta, certamente, vantajosa.

CRM

Que importância você dá para a relação com o cliente? Provavelmente um monte, não é? Desde então, é por essa razão que investir em um CRM também é algo recomendado, já que a função dele é exatamente isso: gestão do relacionamento com o cliente!

Em termos de tecnologia da informação, não há como negar o fato de que o departamento comercial tornou-se um dos mais dependentes. Para aqueles que realmente querem estabelecer uma boa gestão de TI, esta ferramenta não decepcionou em nada, pelo contrário, ajuda na compreensão do trabalho.

 

  1. Estar atento e atualizado com as tendências do setor

Considerando que você fez um bom planejamento e vocês já estão usando as ferramentas adequadas, não se esqueça de estar sempre atento e atualizado em relação às tendências do setor. A velocidade com que as mudanças ocorrem é aumentando, assim, estar a par dos mais recentes desenvolvimentos na área de TI é mais do que o necessário.

Por ser a área responsável pela ligação entre todos os outros, e também para o apoio operacional das organizações, sua atenção deve ser dirigida tanto às inovações e aos possíveis riscos.

 

  1. Dar espaço ao processo de terceirização de TI

É aqui que muitos caem em pecado, na terceirização de TI, ou melhor, para não dar o seu devido espaço. Fazer tudo internamente não é recomendado, especialmente para as pequenas e médias empresas, cuja especialização nessa área é deficitária.

Como você sabe, os recursos para operar o negócio tende a ser limitado. Antes disso, aqueles que ainda “ousam” por não contratar a terceirização estão ficando para trás, não é capaz de garantir uma boa infra-estrutura e muito menos o bom funcionamento dos processos.

Questões como a hospedagem e segurança de dados devem ser transferidos para aqueles que têm experiência em tais serviços. Desta forma, você estará livre de preocupações, tais como:

  • gastos com aquisição e modernização de infra-estrutura;
  • proteção de suas informações (e também dos clientes);
  • indisponibilidade de seus sistemas.

No entanto, quando você terceiriza, você precisa ter MUITO cuidado, porque se você escolher um parceiro errado, os problemas que certamente se multiplicarão. Em vista disso, vai a dica: converse com uma consultoria de TI que pode reduzir os riscos e obter soluções mais eficientes.

Definir como serão realizadas as cópias de segurança da empresa, e que tipos de serviços (nuvem, remoto, local, etc.) o mais adequado para os requisitos são pontos básicos, mas que levantam questões, na maioria das vezes.

Com uma consultoria de TI, por seu lado, tudo isso é observado, para garantir que as escolhas corretas. Além de receber bons serviços, nos casos de avarias, você conta com um suporte especializado e sempre disponível.

Finalmente, é importante deixar claro que a gestão de TI para as pequenas e médias empresas é uma atribuição que influencia significativamente o seu sucesso no mercado. Em tempos em que a tecnologia da informação é o que  “ditam as regras” organizacionais é possível organizar-se e obter através dela um processo de gestão da qualidade.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo sobre gestão de TI para as pequenas empresas. Se você quer saber mais, entre em contato conosco agora. Estamos prontos para atender você e tirar todas as suas dúvidas!

 

Leave A Reply

dois × três =